Olhar inverso

Exposição Gold – Mina de Ouro Serra Pelada – de Sebastião Salgado. Caminhava sem saber ao certo onde ia parar. Seguia o fluxo de gente, procurando o número indicativo do lugar. Cheguei, entrei e subi até o quinto andar. Gold! Mina de Ouro. Parei ali minha procura, no topo da Serra Pelada, Pará. Uma sala escura, focos em lugares estratégicos, cinquenta e seis fotografias a preto e branco. Cinquenta mil homens em busca do ouro salvador. O metal precioso embalando sonhos, coragem, luxúria, salvação ou redenção. Tudo fotografado, em 1986, pelas lentes e o olhar de Sebastião Salgado. Em plena […]

Continue Reading

Aero na memória

Aeroclube do Rio Grande do Norte – Foto de Jaeci Emerenciano A lembrança chega como uma foto desbotada em preto e branco. Acho, mas não tenho certeza, que estava vestida de índia. Alguns colares, um saquinho de confetes, rolos de serpentina e uma lança de plástico – para jogar água nos foliões – completavam a fantasia. Nada de lança-perfume Rodouro, proibida desde 1961, por determinação do então Presidente Jânio Quadros. Estávamos no início dos anos setenta e eu me preparava para ir a minha primeira matinée de carnaval. Isso mesmo, as crianças tinham direito a um baile. Uma prévia do […]

Continue Reading

Pedra abrigo

Apinhadas ou isoladas, as pedras equilibram-se pela força da natureza rude. Para os habitantes de ontem, serviram de esconderijo e proteção. Os abrigos foram aprimorados, as pedras passaram a sedimentar alicerces, solidez necessária para erguer paredes e coberturas. Rochas exalam uma permanente robustez. Segurança necessária para abrigar gente, povoar a terra que lhe fez chão. Refúgio para intempéries da natureza, sol, chuva, vento, calor, frio, relento, inverno, verão. Ganharam formas e embelezamento, viraram castelos, fortalezas, palácios, templos para acolher homens, deuses, santos e fieis. Edifícios foram adornados com pedras, muitas vezes preciosas. Inspiraram o povo simples a buscar o conforto […]

Continue Reading

Sonhando juntos

Fabio Zaffagnini por Andrea Bardi

Foto de Fabio Zaffagnini por Andrea Bardi “Um sonho sonhado sozinho é um sonho. Um sonho sonhado junto é realidade”. Yoko Ono pronunciou essa frase e Raul Seixas a adaptou na música Prelúdio. Em maio de 2014, Fabio Zaffagnini, italiano, quarenta anos, geólogo, admirador de rock, sonhou alto. Pensou numa forma criativa para convidar sua banda favorita de rock – Foo Fighters – a tocar em Cesena, pequena cidade da Emiglia Romana, região central da Itália, com aproximadamente 97.000 habitantes. Reuniu seis amigos em torno do projeto Rockin’ 1000, tendo por objetivo convencer 1.000 músicos a tocarem juntos, ao mesmo […]

Continue Reading

Aconchego

Moro em apartamento, mas tenho um jasmim na varanda, só para lembrar da casa de minha infância e adolescência, na Rua Abdon Nunes, onde a planta espalhava seu cheiro à noite pelo jardim. Pura memória olfativa! Um casal de sanhaçu descobriu meu jasmim. Em determinada época do ano, vem ali fazer o seu ninho. De manhã, cedinho, eles começam a cantar. Como é próximo ao elevador, saímos em silêncio, para não perturbar o sossego do casal. À tardinha, a cantoria se repete, lembrando as ruas arborizadas e as fazendas na hora do entardecer. Nós, humanos, também temos nossos ninhos. Aqui […]

Continue Reading

Yinka Shonibare CBE

Não tenho qualquer formação em artes plásticas. Meu conhecimento nesse assunto é restrito à literatura, visitas a museus e exposições, além das conversas com minha mãe, professora de história da arte e artista plástica. O fato de eu gostar ou não de alguma obra de arte decorre, unicamente, do meu olhar. Na minha leiga imaginação, brinco que teria tal obra em minha casa, seja de artista famoso ou não, tudo a depender da minha apreciação visual. Por outro lado, certas obras, mesmo as mundialmente reconhecidas, não estariam expostas em minhas paredes. Por esse motivo, muitas vezes me indago em como […]

Continue Reading

Carrières de Lumières

Imagine um pórtico imenso de pedra calcária. Entre por uma pequena porta com tecidos pretos em volta e encontre um vão grandioso, com paredes de até 15m de altura, piso irregular e telas naturais aproveitando o espaço de uma pedreira desativada. Com uma área de aproximadamente 7.000m², a pedreira Carrières de Lumières está encravada no planalto rochoso dos arredores da pequena cidade de Les Baux-de-Provence, região PAC da França. Impressionado com a beleza do espaço, Jean Cocteau decidiu filmar “O Testamento de Orfeu” nas Carrières de Lumières, ainda nos idos dos anos 60. Em 1977, o cenógrafo Joseph Svoboda também […]

Continue Reading

Fazenda em festa

Verdes, brancas, azuis, amarelas, vermelhas. Os dedos, impregnados de cores e sujos de cola, pregavam, uma a uma, as bandeirinhas coloridas no cordão esticado entre um pilar e outro do alpendre. Sentadas no chão, recortávamos revistas velhas, com fotos bem coloridas, em formato de bandeirinhas ou de pequenos balões. No alpendre lateral, mãos não vadeavam. Quebravam a ponta da vagem, puxavam o fio até o final e, com a ajuda da unha afiada do polegar, retiravam todos os grãos da vagem. Enquanto a conversa corria solta, as bacias grandes de alumínio aparavam a debulha do feijão bem verdinho. A chuva […]

Continue Reading

Arquitetura na Rioja

Em 2006, a Rioja – região espanhola produtora de vinho – foi escolhida como parte de um roteiro por terras europeias em função de um amigo apreciador dessa bebida. Os nordestinos ainda estavam em processo de adaptação ao vinho tinto, engatinhando na enologia, despedindo-se em definitivo dos vinhos capelinha e sangue de boi, numa rápida passagem pelos brancos alemães. O consumo do vinho tinto virava negócio propício, para os vendedores e, melhor ainda, para os consumidores. Quatro casais passaram a percorrer as vinícolas, vilas e cidadelas da Rioja. Explanações e provas de vinhos, Museo Vivanco de la Cultura del Vino […]

Continue Reading

Tarsila Popular

O Touro - Tarsila do Amaral

Tarsila do Amaral “Encontrei em Minas as cores que adorava em criança. Ensinaram-me depois que eram feias e caipiras. Segui o ramerrão do gosto apurado… Mas depois vinguei-me da opressão passando-as para minhas telas: azul puríssimo, rosa violáceo, amarelo vivo, verde cantante, tudo em gradações mais ou menos fortes conforme a mistura de branco. Pintura limpa, sobretudo, sem medo de cânones convencionais. Liberdade e sinceridade, uma certa estilização que adatava a época moderna. Contornos nítidos, dando a impressão perfeita da distância que separa um objeto de outro“. Ainda adolescente, tive um caderno com a capa do “Abaporu”. Não tinha qualquer […]

Continue Reading

O Ateliê de Aécio

Quadro de Aécio Emerenciano

Quem passa ao largo, ignora. Também, com o mar à frente descortinando o verde que varia do mais escuro na linha do horizonte, passando pelo esmeralda dos canais mais profundos e chegando ao “baldeado” pelo movimento das águas rasas, não podia ser diferente. A primeira providência desse alguém é deleitar-se com o quebra-mar, um pouco mais lá dentro, acusando a presença dos arrecifes submersos que, aqui e acolá, escurecem o verde marinho, vindo dar quase na praia, junto aos botes que descansam seus motores, enquanto seus pescadores repousam nos leitos de suas Marias. As jangadas, escassas, mas ainda presentes, por […]

Continue Reading

Motorista de ciclista

Castelo de pedra em Sítio Novo/RN

As palavras “paitorista”, “maetorista”, “votorista” foram introduzidas ao dicionário informal, mas será que inventaram alguma denominação para motorista de ciclista? Não que eu saiba, mas esta função está cada vez mais presente. Trata-se da pessoa que vai buscar o ciclista no final de trilhas ou passeios distantes, quando o percurso não permite o retorno pedalando, por causa da exaustão. Aí então a cronista resolve ir buscar o maridão no final da pedalada. Não que seja uma imposição, mas uma opção, porque no caminho o olho de fotógrafa pode registrar cliques interessantes. A nova função termina sendo uma diversão para a […]

Continue Reading

Descoberta musical

LP Cazuza e Barão Vermelho

Quando meu filho ainda era criança, pediu-me para comprar o CD do Pato Fu. Eu tomei um choque. Pato o quê…? De repente senti um alerta no chip regulador da idade. Como é que eu, que sempre gostei de música, não conhecia a banda mineira?! Corri para loja e comprei o CD. Deparei-me com a voz suave de Fernanda Takai – lembrando Nara Leão – e tomei uma resolução definitiva. Daquele dia em diante, iria me esforçar bastante para estar atualizada nas novidades musicais, uma receita infalível para manter a mente jovem. É claro que essa resolução passaria por um […]

Continue Reading

Frida Kahlo

Cartaz da exposição Frida Kahlo

“Me pinto a mí misma, porque soy a quien mejor conozco”. Com a frase na cabeça, aguardava paciente na fila do Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, final de outubro de 2015, para ver a exposição Frida Kahlo: conexões entre mulheres surrealistas no México. Tinha acabado de ler sua biografia e aproveitei a oportunidade para apreciar a sua arte. Tenho especial admiração por mulheres fortes e Magdalena Carmen Frieda Kahlo Calderón insere-se nessa classificação. Nascida em 1907, em Coyoacán, antigo distrito residencial na periferia sudoeste da Cidade do México, a pintora faleceu jovem, aos 47 anos de idade, mas deixou […]

Continue Reading