Desafio da serra

Juntando o útil ao agradável. É assim que me sinto quando saio para fotografar competições de ciclismo. Sigo as trilhas devidamente mapeadas para os competidores, mas o olho de fotógrafa da natureza perde o foco quando se depara com o verde esparramado no caminho. Ano passado, contornei a Pedra da Boca, em Araruna/PB, mas parei tanto no trajeto, clicando a paisagem do inverno sertanejo, que perdi os ciclistas no percurso. Quando me dei conta, tive que tomar atalho até o ponto de apoio para fazer o dever de fotógrafa de mulher e mãe de ciclista. Esse fim de semana, a […]

Continue Reading

Entardecer

Pôr-do-sol no rio Potengi

Cai a luz sobre o rio manso, seguindo seu curso em direção às aguas oceânicas. Maré alta penetrando nas águas doces do Potengi. Um sombreado avultando-se, ainda sem o entremeado de luzes dedilhadas. Da minha janela, dois cubos imponentes impedem a minha visão do astro estrelar em recolhimento. A visão larga da cidade no entardecer ainda me permite ouvir o canto dos pássaros em busca do abrigo noturno. O cão ladra solitário, anunciando os passos dos transeuntes no retorno para casa. Luz amarelada inundando o poente, reflexos do sol nos vidros resplandecentes. E eu assimilando o brilho da tela, buscando […]

Continue Reading

Cidade marinha

A vastidão oceânica delimita o seu entorno. Em grande parte do ano, predomina o verde esmeralda, quando os ventos descansam e a brisa marinha sopra delicadamente a lhe refrescar. Nos meses de agosto, setembro e quiçá outubro, os ventos deixam as águas baldeadas e o verde surge desbotado, como açudes do sertão, que lhe despejam o sobejo no estuário do Potengi. Nasceu junto ao rio – cidade presépio – onde seus prédios históricos, encardidos, escorrem a ação do tempo, carecendo de reparações urgentes. Tem o Potengi como divisor das zonas norte e sul, limitada ao leste pelas praias da Redinha, […]

Continue Reading

Motorista de ciclista

As palavras “paitorista”, “maetorista”, “votorista” foram introduzidas ao dicionário informal, mas será que inventaram alguma denominação para motorista de ciclista? Não que eu saiba, mas esta função está cada vez mais presente. Trata-se da pessoa que vai buscar o ciclista no final de trilhas ou passeios distantes, quando o percurso não permite o retorno pedalando, por causa da exaustão. Aí então a cronista resolve ir buscar o maridão no final da pedalada. Não que seja uma imposição, mas uma opção, porque no caminho o olho de fotógrafa pode registrar cliques interessantes. A nova função termina sendo uma diversão para a […]

Continue Reading

Reinventando a cozinha

O prato da balança aguardava o peso para conferir a pesagem. Mais adiante, o feirante anunciava num ritmo frenético as suas mercadorias. Os passantes observavam e até tocavam os produtos, antes de fechar o pedido. As cuias, repousadas sobre as sacas, aguardavam o freguês para medição. Assim as feiras se desenrolavam e ainda se desenrolam mundo afora, agora com a introdução de novos equipamentos de pesagem, mais limpeza e organização. O alimento também passou por uma modernização ao longo da história da humanidade. Há um tempo atrás, ao homem importava apenas o sabor dos alimentos, sem dar ouvidos à visão […]

Continue Reading

Descoberta musical

LP Cazuza e Barão Vermelho

Quando meu filho ainda era criança, pediu-me para comprar o CD do Pato Fu. Eu tomei um choque. Pato o quê…? De repente senti um alerta no chip regulador da idade. Como é que eu, que sempre gostei de música, não conhecia a banda mineira?! Corri para loja e comprei o CD. Deparei-me com a voz suave de Fernanda Takai – lembrando Nara Leão – e tomei uma resolução definitiva. Daquele dia em diante, iria me esforçar bastante para estar atualizada nas novidades musicais, uma receita infalível para manter a mente jovem. É claro que essa resolução passaria por um […]

Continue Reading

Verão que finda

lua cheia

Escondida por trás de nuvens de verão – que vai terminando – espreito a terra por venezianas irregulares. Tento, mas não consigo esconder-me totalmente. Revelo-me lentamente, mas meu volume e luminosidade não me permitem a ocultação. Ilumino uma imensidão de água temperada, facheando um mundo aquático, enquanto minha força faz crescer e recuar a maré até o limite das brancas espumas. Em terra firme, pontilhões de luzes são incapazes de realçar como eu, mas denunciam a presença do ser humano. Vou seguindo meu trajeto e iluminando a noite, trazendo luz para uma terra sombreada. Satélite da terra, alimento-me da luz […]

Continue Reading

Pausa para recarregar

Flor na pedra

O café passado manualmente, exalando o cheiro pela casa, despertando os sentidos saborosamente. O pão quentinho derretendo a manteiga para azeitar a refeição. Pessoas sentadas à mesa, compartilhando a primeira refeição matinal. Almoço em família com direito a cochilo reparador. Final de tarde, cadeiras nas calçadas, encontro vespertino para colocar em dia as novidades do dia. Jantar com mesa posta, televisão e conversa entre amigos, olho no olho, antes da pausa para o descanso. Onde foi parar tudo isso? O tempo encurtou ou fomos nós que lhe apressamos? Os ponteiros aceleram, as horas passam rapidamente, os dias se tornam mais […]

Continue Reading