Imaginária

Selma Bezerra, minha mãe, vem produzindo ininterruptamente para sua nova exposição, celebrando os seus trinta anos como artista plástica, desde a primeira mostra individual. Ela pediu-me um texto para o catálogo e as palavras fluíram na mesma velocidade que ela vem trabalhando seus papeis.

Tentei sintetizar as palavras da artista plástica descrevendo o seu trabalho, que é contemporâneo e indefinido, deixando para cada observador imaginar o que mais lhe identifica, daí o título da exposição – Imaginária.

De palpável, a herança sertaneja junto às pedras da região, que deixam marcas e permitem à artista encontrar nos passos dos transeuntes os traços de sua infância, mesclando-os ao cotidiano na contemporaneidade.

O resultado são obras táteis, onde o chão é o suporte para seu trabalho, impregnado de pigmentos naturais, cera de carnaúba e cores do ciclo da natureza, em que o fictício, irreal e quimérico misturam-se aos olhares de quem contempla.

A exposição engloba 16 obras, sendo 03 obras de 2018 e as demais produzidas esse ano, resultado de suas descobertas no vasto campo das artes visuais. A Galeira Conviv’Art está pronta para receber aqueles que vêem, imaginam, sentem e amam a arte.


TEXTO PARA O CATÁLOGO DA EXPOSIÇÃO

A artista plástica Selma Bezerra encontrou nos pigmentos sobre o papel a forma de expressar sua arte, impregnada de lembranças de sua infância no Sertão.

Sertão das pedras, do solo ressequido e da escassez de verde, mas nem por isso carente de cores. Ao contrário, são as cores e as características dessa região que marcam o seu trabalho.

Como no Sertão de ontem – onde o chão ditava o compasso da vida – os papeis de Selma são marcados pelos passos de hoje dos transeuntes urbanos.

Marcas mescladas aos pigmentos e à cera de carnaúba revelam figuras imaginárias na textura do papel, guardadas no inconsciente da artista, que se concretizam na obra exposta para contemplação.

O trabalho dela é solto, livre, tátil, contemporâneo, deixando para cada um imaginar o seu próprio Sertão.


IMAGINÁRIA

A abertura da exposição será no dia 24 de outubro, às 17h, na Galeria Conviv’Art do NAC, Campus da UFRN. As obras ficarão expostas de 25 de outubro a 14 de novembro de 2019, de segunda a sexta-feira, no horário das 9h às 17h.

Para conhecer um pouco mais do trabalho da artista, acesse: Memórias Roubadas.

Leia também

4 comments

  1. Arte é uma doação. D. Selma se doa e nos presenteia com suas memórias em uma forma moderna de expressá-la. Parabéns pela exposição e fiquei feliz com a felicidade dela.

    1. Vou transmitir seus parabéns a ela. A exposição está muito bem montada, com obras bem contemporâneas. A artista ficou bem feliz e irradiou sua felicidade para todos. Grande beijo.

  2. Nesse seu caminho agente sente a poesia, cheiro da terra, é um bom caminho do tempo, sem querer pensar na volta.
    Ou Elzinha sou sua fã, você sempre me emociona
    😘😘😘

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *