Música em poesia

Não tenho certeza se a lembrança é real ou fruto da minha imaginação, mas a cena de uma Elza pequenina, cantando “A Banda” e papai registrando tudo no gravador de fita de rolo, nunca saiu de minha memória. Não sei que destino essa fita tomou, deve ter sido perdida nas diversas arrumações da casa ao longo da vida.

Ouvi as “Estorinhas de Walt Disney” – uma coleção da Abril Cultural, que saía de 15 em 15 dias nas cigarreiras –, usando uma vitrola com três opções de rotação (33rpm, 45rpm e 77rpm). De vez em quando, acelerava a reprodução só por diversão. O som tornava-se incompreensível e não era possível entender a estória.

A música também me ajudou a aprender inglês. Na minha adolescência, colecionei o Curso Pop Music de Inglês. As letras das músicas vinham na íntegra, seguidas de traduções de expressões, gírias, exercícios e as cifras para violão, além de um LP para ouvi-las e repeti-las quantas vezes fossem necessárias ao aprendizado.

Na época em que não havia plataforma de streaming, tínhamos as rádios, as fitas cassetes e os LPs para ouvirmos as músicas preferidas. Dificilmente os discos traziam as letras das músicas. Aprendíamos pela repetição. Só mais tarde tivemos acesso às letras escritas por compositores extraordinários.

Hoje as letras estão acessíveis de maneiras diversas. Então, imagine retirar a melodia, a harmonia, o ritmo e a cadência das músicas, analisar tão somente as palavras e extrair a poesia de cada uma delas. Este é o propósito deste post: revelar a beleza das letras sem qualquer som, realçando pequenos trechos de obras-primas musicais.

A seleção inclui algumas músicas brasileiras, mas cada um é livre para acrescentar, por meio dos comentários, as poesias que mais lhes agradam nesse infinito mundo musical.


Cartola – As rosas não falam

As rosas não falam
Simplesmente as rosas exalam
o perfume que roubam de ti

Vinicius e Toquinho – O velho e a flor

Por céus e mares eu andei,
Vi um poeta e vi um rei
Na esperança de saber
O que é o amor.

Gilberto Gil – Estrela

Há de surgir
Uma estrela no céu
Cada vez que ocê sorrir

Milton Nascimento – Quem sabe isso quer dizer amor

O mundo lá sempre a rodar
E em cima dele tudo vale
Quem sabe isso quer dizer amor
Estrada de fazer o sonho acontecer

Djavan – Pétala

Por ser exato
O amor não cabe em si
Por ser encantado
O amor revela-se

Zeca Baleiro – Quase nada

Qual é a parte da tua estrada
No meu caminho
Será um atalho ou um desvio

Zé Rodrix

Eu quero uma casa no campo
Onde eu possa ficar no tamanho da paz

Caetano Veloso – Oração ao tempo

Compositor de destinos
Tambor de todos os ritmos
Tempo, Tempo, Tempo, Tempo

Belchior – Velha roupa colorida

E o que há algum tempo era jovem e novo
Hoje é antigo
E precisamos todos rejuvenescer

Raul Seixas – Metamorfose ambulante

Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo

Toquinho – Aquarela

E o futuro é uma astronave
Que tentamos pilotar
Não tem tempo nem piedade
Nem tem hora de chegar

Renato Russo – Pais e filhos

É preciso amar as pessoas
Como se não houvesse amanhã

Liah Soares – As Rosas não Falam (Cartola)

Acesse também: Não nasci passarinho, Descoberta musical e Comida, música e amor.

Leia também

2 comments

  1. Música é tudo…alegria,tristeza,nostalgia,raiva,amor. Enfim,todos os sentimentos. Até animais,ditos irracionais, se encantam com ela. Difícil extrair apenas uma estrofe para comentar ou eleger. Uma pena a qualidade ter caído nos últimos tempos,mas cada um tem suas preferências.

    1. Música é estado de espírito. Ainda bem que a tecnologia nos permite resgatar músicas/poesias atemporais. Quanto ao gosto do freguês, não podemos fazer muita coisa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *