Os Beatles em Yesterday

Foto capturada no site www.thebeatles.com

Imagine um apagão mundial por doze segundos, um acidente de um ciclista com um ônibus na escuridão e o retorno da luz numa atualidade fictícia, em que os Beatles nunca existiram. O protagonista da comédia romântica Yesterday (Jack Malik), músico sem sucesso, recupera-se do acidente e é o único ser, no mundo, a lembrar da famosa banda britânica. A partir daí, ele começa a fazer sucesso apresentando as músicas como se fossem suas. Eis a síntese do filme.

Yesterday (1965) é a primeira música a ser apresentada aos amigos do protagonista, interpretado por Himesh Patel, que ficam emocionados com a beleza da canção. Na realidade, o primeiro single gravado por The Beatles foi Love Me Do (1962), depois de apresentações da banda em Hamburgo (Alemanha) e no famoso The Cavern Club, em Liverpool, cidade de John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr. A banda de maior sucesso musical no mundo estava definitivamente formada.

À medida que o filme se desenrola, várias outras músicas vão sendo apresentadas ao público crescente de Jack Malik. É a demonstração de como se formam grandes artistas no mundo contemporâneo, impulsionado pelo próprio Ed Sheeran, maior fenômeno atual de sucesso no Ocidente.

Mas, e aí, será que nos dias de hoje os Beatles alcançariam o megassucesso mundial da banda que esteve reunida de 1960 a 1970? Suas músicas falam sobretudo de amor, esse tema estaria ultrapassado?

No início dos anos sessenta, quatro rapazes de Liverpool, cabelos cortados “mod top”, comportados e engravatados, chamaram a atenção do público. Em pouco tempo, Love Me Do (1962), I Want To Hold Your Hand (1963), Ticket To Ride (1965) e Yesterday (1965) viraram sucesso. Sem redes sociais, apenas com os programas de rádios e televisões, a banda passou a ser conhecida mundialmente. Suas turnês arregimentavam multidões, desmaios eram frequentes, a polícia tinha trabalho para conter a histeria coletiva, principalmente das fãs do sexo feminino.

Letras simples, que falam do cotidiano, do amor e da solidão, como A Hard Day’s Night (1964), Help! (1965) e Eleanor Rigby (1966) mexendo com as emoções. Os Beatles passaram a influenciar o mundo. Em tempos de guerra versus paz e amor, a banda deu o seu recado. All You Need Is Love (1967) transmite uma mensagem clara de que o amor é tudo. Ao ser indagado sobre o cunho político de suas canções, John respondeu: “Claro… Sou um artista revolucionário. Minha arte é dedicada à mudança”.

Parece que a essência continua a mesma, Something (1969) muito especial, o amor é uma necessidade constante do ser humano. Com músicas tão incríveis, ficou fácil para o protagonista de Yesterday fazer o sol brilhar e alcançar milhões de curtidas e visualizações. Here Comes de Sun (1969)! Seus shows tentam reproduzir, numa versão moderna, os estrondosos sucessos mundiais da banda.

Ao invés da histeria coletiva, os estádios iluminam-se com as lanternas dos celulares. O coro de Hey Jude (1970) reverbera pelos quatro cantos. Até a última apresentação dos Beatles no rooftop de Liverpool é encenada na cidade natal de Jack Malik.

No final, o protagonista confessa ao público que as músicas por ele tocadas pertencem a John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr, o quarteto de The Beatles, banda que até hoje é tocada, ouvida e reverenciada mundialmente. Yesterday comprova que gerações passadas, presentes e futuras continuam a se emocionar com as músicas geniais. Let It Be (1970).


THE BEATLES AGING TOGETHER 1960-2018 | Faces & Songs One Per Year

Yesterday – Trailer Oficial

Acesse também: Não nasci passarinho e Sonhando juntos.

Leia também

6 Comentários

  1. Tudo tem seu tempo…mas o quê é bom permanece.
    Muito interessante o enredo do filme, que sirva para apresentar à atual geração música de qualidade.

  2. Fico pensando algo ao contrário: o protagonista sofre o acidente aqui no Brasil e, ao acordar no hospital, tem um bloqueio que o faz não conseguir ouvir nenhuma música do passado. Apenas funk, sertanejo universitário, axé e forró dessas bandas atuais. Que desespero…

  3. Otima resenha. Costumamos dizer que os gostos musicais vao entrando no ser humano eje já tendo uma carga genética ou uma menoria social dos sons que permeiam no ouvido desde que nasce. Embora nao paremos pra ouvir, a todo momneto o ouvido é bombardeado por sons (jingles publicitarios, vinhetas etc) e estes sons (mais a memoria musical dos adultos vivos) determinam o que fica na moda como atual e o que é passado. Se diz que no rock-pop todas as combinaçoes melódicas das notas 3×1, 2×1 etc (do-re-mi-do) foram já exploradas nao causando o furor que causariam quando o estilo rock pop era novo e os ouvidos virgens. Contribuiu tambem o movimento jovem dos anos 60. Mas os Beatles eram especialmente talentosos porque era uma banda de 4 onde todos cantavam (ideia de Steve Martin/Epstein) e alem de serem pelo menos 3 (Paul-John-George) lideres vocais. Ao mesmo tempo estes 3 eram “back vocals” profissionais (coro) é muito raro um cara saber cantar solo e ao mesmo tempo ser um corista pro, sao 2 talentos diferentes. Os Beatles tinham isso tudo enquanto a maioria das bandas tinha apenas um vocalista lider. Bem o tema nao esfota aqui mas responde em parte se seriam tao exitosos aparecendo hohoje: a minha resposta é nao mas é
    impossivel que todas as condiçoes estivessem presentes só na ficcao.

    1. Você dá uma aula sobre as habilidades musicais dos Beatles. Talvez não fizessem o mesmo sucesso na época atual, mas fico feliz em chegar no cinema e encontrar a sala cheia, quase sem poltrona disponível e um público que mistura jovens e adultos da época da banda. Pelo menos algum bom gosto musical ainda permanece.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *