Museus em passeios virtuais

Instituto Inhotim, Brumadinho | Minas Gerais O mundo deu uma reviravolta em pouco mais de um mês. A globalização recebeu um freio de arrumação e vários países fecharam suas fronteiras. A pandemia instalada pelo coronavírus mudou comportamentos em menos de trinta dias. Pessoas recolhidas em casa, filhos sem escola, trabalho remoto e, num piscar de olhos, a humanidade percebe que recebeu, por um caminho dramático e tortuoso, uma preciosidade que se chama tempo. Para os cientistas e pessoal da área médica, as pesquisas correm contra o tempo. Mas o cidadão comum, mesmo a contragosto, tem o tempo disponível para fazer […]

Continue Reading

(Re)descobrindo Veneza

Há pouco mais de dois anos, decidimos fazer uma viagem feminina em três gerações: minha mãe, eu e minha filha. Na bagagem, uma professora de História da Arte que produz arte contemporânea; uma viajante incansável e curiosa, no caso, a própria cronista; e uma jovem com rosto de adolescente, introspectiva, mas que capta como ninguém as boas dicas de viagem. Destino: Itália! Chegamos por Milão – ainda sem coronavírus e com muitos turistas –, pegamos um carro (gosto de conhecer os lugares, viajando de carro com a ajuda do GPS ou Google Maps), dormimos perto do aeroporto e no dia […]

Continue Reading

Prêmio Pritzker de Arquitetura

Universita Luigi Bocconi – Foto capturada em www.pritzkerprize.com, cortesia de Federico Brunetti. Marcus Vitruvius Pollio, arquiteto romano que viveu no século I a.C., deixou para as gerações seguintes a obra De Architectura, na qual constam os princípios conceituais da arquitetura clássica: “utilitas” (utilidade), “venustas” (beleza) e “firmitas” (solidez). Esses mesmos princípios constam no verso do medalhão de bronze, gravados na língua inglesa, entregue aos laureados com o Prêmio Pritzker, uma espécie de Prêmio Nobel da Arquitetura, que escolhe, dentre os arquitetos vivos, aqueles cujo trabalho demonstra uma combinação de talento, visão e comprometimento, com contribuições consistentes e significativas para a […]

Continue Reading

Futuro que se faz presente

Quando era criança, adorava o desenho animado “Os Jetsons” de Hanna-Barbera. Não perdia um episódio e me divertia com os personagens da família – George, sua esposa Jane e seus filhos Elroy e Judy, além, é claro, da babá robô Rosie e do cão Astro – moradores de Orbit City. Na infância/adolescência, meus filhos jogavam Sim City, administrando uma cidade fictícia que pipocava progresso de acordo com as decisões tomadas. Agora o futuro bate às portas do Japão. Aos pés do Monte Fiji, distante aproximadamente 100km de Tóquio, a Toyota decidiu criar uma cidade protótipo (tudo a ver com a […]

Continue Reading

Visitando a Oficina Brennand

“Recordo-me de ter encontrado a velha cerâmica São João em ruínas. Inclusive, cabe salientar que não havia necessidade de um anteprojeto, pois as antigas paredes já indicavam aquilo que devia ser refeito: as ruínas balizavam tudo. Portanto, toda e qualquer ideia chegava à medida do trabalho em progressão. Talvez, por isso, eu providenciei chamar o lugar de “oficina”, baseado na origem da palavra “ofício” (officium, em latim) que quer dizer “trabalho”; local de trabalho, evitando o francesismo atelier. Ao mesmo tempo, há a ideia de uma comunidade, à maneira das coletividades de ofício medievais e renascentistas, onde o mestre e […]

Continue Reading

Desvendando o gênio Leonardo da Vinci

Fotografia capturada no site do MIS – Experience Retroceda no tempo e sinta-se no continente europeu, quarenta anos antes do descobrimento da América. Mais especificamente no ano de 1452, na Itália, no pequeno vilarejo de Anchiano, na cidade de Vinci, Toscana. Um mundo sem água encanada e energia elétrica, iluminado por velas e lamparinas queimadas a óleo, onde a Igreja Católica, na sua Santa ignorância, impunha como verdade a Terra ser plana. Nem de longe pensava-se o homem poder voar, pilotar um helicóptero, saltar de paraquedas ou mesmo pedalar uma bicicleta. Em plena Idade Média, nascido filho ilegítimo, Leonardo di […]

Continue Reading

Música em poesia

Não tenho certeza se a lembrança é real ou fruto da minha imaginação, mas a cena de uma Elza pequenina, cantando “A Banda” e papai registrando tudo no gravador de fita de rolo, nunca saiu de minha memória. Não sei que destino essa fita tomou, deve ter sido perdida nas diversas arrumações da casa ao longo da vida. Ouvi as “Estorinhas de Walt Disney” – uma coleção da Abril Cultural, que saía de 15 em 15 dias nas cigarreiras –, usando uma vitrola com três opções de rotação (33rpm, 45rpm e 77rpm). De vez em quando, acelerava a reprodução só […]

Continue Reading

Imaginária

Selma Bezerra, minha mãe, vem produzindo ininterruptamente para sua nova exposição, celebrando os seus trinta anos como artista plástica, desde a primeira mostra individual. Ela pediu-me um texto para o catálogo e as palavras fluíram na mesma velocidade que ela vem trabalhando seus papeis. Tentei sintetizar as palavras da artista plástica descrevendo o seu trabalho, que é contemporâneo e indefinido, deixando para cada observador imaginar o que mais lhe identifica, daí o título da exposição – Imaginária. De palpável, a herança sertaneja junto às pedras da região, que deixam marcas e permitem à artista encontrar nos passos dos transeuntes os […]

Continue Reading