Plantando honestidade

Bicicleta da honestidade

Vagando por uma rua do comércio paulistano, deparo-me com uma bike estacionada na esquina. O que primeiro me chamou a atenção foram as figuras de literatura de cordel estampadas no carrinho acoplado à bicicleta. O preto destacando-se no amarelo chamativo.

Na bancada, cactos em vasinhos de cimento expostos à venda, R$ 20,00 a unidade e, pasmem, nenhuma pessoa tomando conta do comércio inusitado. Aproximo-me e leio a placa preta com letras brancas – estilo lousa de escola antiga, com o branco do giz em destaque:

“Escolha o seu produto, efetue o pagamento no local indicado, siga-nos no Instagram! Contatos e a frase ‘Obrigado pela HONESTIDADE’”.

Outra plaquinha de madeira informa o passo a passo para compra e finaliza com um ensinamento: Honestidade é o primeiro passo para mudanças VERDADEIRAS.

Decido me sentar num banco próximo para observar o comportamento dos transeuntes. Alguns passam pela bike desapercebidos, outros olham, mas não enxergam o espírito da coisa. Mas no curto espaço de tempo em que lá permaneci (uns quinze minutos aproximadamente), testemunhei um casal e uma família escolhendo seus cactos e pagando na maquineta de cartão disponível.

Entrei em contato com o autor da ideia experimental. Matos Urbanos é a conta do Instagram. Seu idealizador me disse que em 11 meses do projeto, 100% de honestidade. Ops, uma luz no fim do túnel. Será que ainda podemos ter esperança por um Brasil confiável? Como comentou Daliana, citando seu avô Câmara Cascudo, “O melhor produto do Brasil ainda é o brasileiro”!

Pesquiso mais um pouco e descubro que o autor do projeto é Renato, apelido de Israel Joaquim de Santana, cearense que veio morar em São Paulo e trabalha como manobrista na região. Sobre o conceito do seu projeto, quer mostrar que as coisas podem ser diferentes.

Experiências como essa vêm sendo repetidas em algumas universidades brasileiras, em uma barraca de frutas e verduras em Delfim Moreira/MG, na Barraca da Honestidade em Foz de Iguaçu e outras tantas pouco conhecidas ou divulgadas.

Há poucos dias terminei a leitura do livro “O Segredo da Dinamarca”, em que a autora inglesa Helen Russel investiga, a partir de sua mudança para aquele país, o motivo de os dinamarqueses estarem entre os povos mais felizes do mundo. Uma das causas principais: o grau de confiança entre eles.

Nesse caminhar, temos que dar o primeiro passo para as mudanças verdadeiras. Mas fica sempre a desconfiança: é possível acreditar que o brasileiro mudará aquele eterno comportamento de querer levar vantagem em tudo e passará a pensar na honestidade como uma prática corriqueira, caminho certo para felicidade dos dinamarqueses?

O tempo dirá, mas vale compartilhar a ideia e torcer para que se propague com uma força viral!


Tim Maia – Gostava Tanto de Você

Leia também

5 comments

      1. Só aplausos para essa iniciativa. Temos que acreditar em um País melhor!!!
        Segredo para o sucesso, EDUCAÇÃO.
        Parabéns por fazer a sua parte em divulgar essas experiências, que ela se tornem realidade um dia.

        1. Oi Elinha, precisamos muito da EDUCAÇÃO, único caminho para fazer o país melhor e vivenciarmos experiências como essa com mais constância. Muito obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *