Ocupações culturais em Natal

Museu Café Filho | Natal/RN

Se essa rua, se essa rua fosse minha
Eu mandava, eu mandava ladrilhar
Com pedrinhas, com pedrinhas de brilhante…

Parodiando a música de Mario Lago e Roberto Martins, se essa cidade fosse minha, eu mandava ladrilhar com várias ocupações culturais em celebração ao seu aniversário, para trazer luz e cultura ao nosso povo.

No dia 25 de dezembro, celebra-se o nascimento do menino Jesus e a fundação da Cidade de Natal, capital do Rio Grande do Norte. Cidade marinha, nascida às margens do Potengi, pelas mãos de Jerônimo de Albuquerque Maranhão.

Circulando pela cidade, procuro enxergá-la por outros ângulos, deparo-me com pouquíssimas manifestações culturais, mas que merecem todo nosso respeito e uma visitação para valorizar aqueles que, em meio à escuridão, não medem esforços para fazer as pedrinhas brilharem.

Hoje, 15 de dezembro de 2021, o Hospital do Coração, com apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, presta um tributo aos profissionais da saúde – verdadeiros heróis da vida real durante a pandemia – com uma apresentação da Filarmônica da UFRN e a cantora Roberta Sá.

O show traz o brilhantismo da suavidade de ritmos nacionais e regionais, embalados pela voz suave da cantora potiguar no Anfiteatro da UFRN. A entrada é gratuita, mas o espectador teve que comprovar a vacinação e se cadastrar previamente no site da Instituição. Os ingressos estão esgotados.

Bem no centro da cidade, está o Museu Café Filho. Sem qualquer placa indicativa, o prédio, que fica na Rua da Conceição, lateral da Pinacoteca, por trás da Assembleia Legislativa, abriga as exposições IV Salão Dorian Gray e Festival de Cores do Interior, apresentadas pela “Sociedade Amigos da Pinacoteca”, sob curadoria de Manoel Onofre e Dione Caldas.

Artistas do IV Salão Dorian Gray e Festival Cores do Interior
IV Salão Dorian Gray e Festival Cores do Interior e os artistas em exposição
Obras de Flávio Freitas e Selma Bezerra
Obra de Mocó
Daniel Macedo – O passeio da onça celeste

Reunindo 160 obras de artistas plásticos potiguares, as exposições ficarão em cartaz de 09 a 21 de dezembro de 2021, no horário de 8h às 17h. A seleção está belíssima, expõe a produção de artistas consagrados e novos nomes no cenário de nosso Estado, comprovando que a arte continua pulsante. Vale muito a visita e os organizadores estão de parabéns; um presente para nossa cidade. Quem sabe estender um pouco mais o período de exposição…

Bem ao lado, está a Pinacoteca do Estado. O edifício histórico, concluído em 1873, foi transformado em sede do Governo em 1902, pelo então governador Alberto Maranhão. Conhecido como Palácio Potengi, permaneceu como centro da vida política do RN até 1995.

Lateral da Pinacoteca do Estado do Rio Grande do Norte
Entrada principal da Pinacoteca no Palácio Potengi
Dorian Gray – Engenho, 1977 (acervo da Pinacoteca)
Obras de Abrahan Palatnik, (acervo da Pinacoteca)

O prédio está com sua restauração quase concluída, faltando algumas finalizações como a calçada de pedras portuguesas e uma iluminação adequada para quem abriga um acervo com a magnitude de Volpi, Tarsila do Amaral, Cícero Dias, Fayga Ostrower, Maria do Santíssimo, Newton Navarro, Dorian Gray, Abraham Palatnik e tantos outros artistas.

O prédio foi parcialmente reaberto com uma pequena mostra do acervo permanente. A maioria das salas permanece fechada. Espero que tudo seja finalizado e exposto da maneira que um acervo dessa qualidade merece.

Sigo em direção à Praça Cívica (antiga Pedro Velho) e me deparo com um grande cubo com reproduções de obras de artistas locais. O Cubo de Luz é um projeto voltado para as artes visuais, com ênfase no trabalho de artistas potiguares, buscando estabelecer um contexto que percorre os diversos períodos históricos das artes visuais no Rio Grande do Norte.

Cubo de Luz na Praça Cívica | Natal/RN

O espaço destinado às obras de arte tem um formato de cubo com 9 metros de extensão em cada lado. A exposição possui um caráter itinerante e criativo, contemplando três cidades do estado, sendo elas: Natal, Caicó e Mossoró. Buscando desenvolver uma narrativa de caráter cultural, educacional e social, de forma gratuita e presencial.

Ao visitar o cubo expositor, o espectador pode utilizar o QR code para conhecer os detalhes das obras e seus criadores, ou acessar o site www.cubodeluz.com.br para saber todos os detalhes da exposição, que ficará em Natal até 09 de janeiro de 2022 e depois segue para Caicó e Mossoró.

Que venham mais ocupações culturais dos espaços públicos para resgatar o brilho das ruas de nossa cidade Natal!


Samba de Um Minuto – Roberta Sa e Jazz Sinfônica

Acesse também: Cidade marinha; Natal, 420 anos; Pedal histórico-cultural I; Pedal histórico-cultural II; A restauração do Teatro Alberto Maranhão.

Leia também

1 comment

  1. Elzinha: a Praça Pedro Velho ,felizmente,permanece com o mesmo nome. Natal precisa combater esta prática de mudar nome de rua, praça!!!Cuidemos das nossas “raizes’!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *