Voos largos

Foto de obra de arte francesa

Ociando. Gramaticalmente falando, será que o verbo ociar pode ser resgatado do latim? De todo jeito, é como estou me sentindo. Acordando sem o barulho insistente e irritante do despertador. Levantando, sem pressa, para uma caminhada matinal, testemunhando o despertar de uma cidade. A luz das primeiras horas da manhã tropical é mesmo revigorante. Ela não surge sorrateira. Aos primeiros raios solares, expõe sua força, rasgando a escuridão com uma intensidade estonteante para despertar o corpo letárgico. Seres humanos em caminhadas e corridas, trabalhando o corpo para alimentar a alma, ou vice-versa. Calçadas sendo varridas, lixo recolhido. O cheiro do […]

Continue Reading

Um novo dia

Nascer do sol sob a rede de um gol

Hoje é um dia especial para mim. Depois de mais de trinta anos de serviço público, dei meu último dia de expediente. A partir de segunda-feira (toda segunda é uma nova semana – no meu caso, uma nova etapa de vida) estarei de licença prêmio e, na sequência, uma programada aposentadoria. De qualquer forma, ainda posso me arrepender no caminho, porque só quem tem ideia fixa é louco e, como nosso eterno maluco beleza, eu quero ser uma metamorfose ambulante. Deixo no meu carimbo, uma vida profissional pautada na certeza de que cumpri com responsabilidade o meu papel. Até poderia […]

Continue Reading